CAMPANHA DE DELIVERY COM DRONES

DRONE-1
Divulgação

PROJETO ASA

Um dos novos inventos do Google, saindo do forno nos próximos meses, envolve diretamente a vida de todos nós que gostamos de pedir aquela pizza de sexta-feira pelo sistema de delivery (tele-entrega). Com o título “Wing Project” (Projeto Asa), a empresa deve começar a oferecer pacotes do produto já em 2017. De acordo com a patente registrada em 2014, o Google quer entregar encomendas utilizando “recipientes móveis de entrega”, – efetivamente uma caixa sobre rodas, pequenos veículos que podem levar pacotes e produto para um “local seguro”.

DRONE-MED
Divulgação

DRONE GOOGLE

Esse projeto com cara de filme de ficção científica ainda requer uma série de ajustes. O fornecimento de instruções de entrega detalhados para drones pode ser um entrave para o sistema de visão limitado do dispositivo de entrega. Como, por exemplo, reconhecer o destinatário do pacote? Como proteger a encomenda para que ela não seja roubada? Uma das soluções pode ser a utilização de beacons infravermelhos, espécie de GPS. Nos bastidores, algumas empresas já estão se habilitando para forjar uma aliança com o Google (uma delas é a Amazon). Diferentemente da maioria dos fabricantes de aviões não tripulados, o Google’s Project Wing está fazendo experimentos com drones que se assemelham a planadores.

DRONE-AMAZON
Divulgação

DRONE AMAZON

Independente da possível parceria com o Google, a Amazon montou sua base de pesquisas em Cambridge, na Inglaterra. Na última semana, foram disparados novos testes com seu Delivery Drone Service. A operação piloto segue no sudeste da cidade até outubro.  A empresa noticiou que criará mais de mil postos de trabalho, e já está caça de engenheiros e mais especialistas em drones para avançar no seu projeto. Desde 2012, quando comprou a startup EVI Tecnologies, a Amazon faz seu ensaio de orquestra com a modalidade. Trabalhando num alcance de até 15 milhas, a Amazon afirmou que seus drones completam suas missões menos de 30 minutos. Entre outros testes já realizados, a empresa alemã DHL criou um “Parcelcopter” (pequeno veículo aéreo) para transferir remédios e outros suprimentos médicos até uma ilha remota na costa Norte da Alemanha. Outro detalhe importante é que a utilização dessas diminutas aeronaves irão promover consideráveis mudanças nas regras de aviação civil.

Veja vídeos:

AMBIENTES PENSADOS PARA TRABALHOS AUTÔNOMOS E NETWORKING

co-wo-4
Divulgação

COWORKING, UMA REVOLUÇÃO

Muitas empresas bilionárias começaram em uma garagem – Apple e Google são bons exemplos. Além de reduzir custos, não é necessário se preocupar com gestão ou conforto – somente com seus primeiros resultados. Mesmo assim, começar sua startup em um pequeno escritório, quarto ou garagem traz uma desvantagem: seu networking. E faz um tempo que surgiu uma nova prática que está alterando a forma que pequenas empresas, profissionais freelancers e autônomos se relacionam entre si, com seus fornecedores e clientes. É o coworking. A jogada é encontrar ambientes especialmente pensados para o trabalho autônomo e muito networking com pessoas de diversas áreas, com custo menor que se você fosse alugar, por exemplo, uma sala comercial. A ideia de coworking vem se disseminando pelos quatro cantos do mundo. Inclusive, um projeto chamado Global Coworking Map está reunindo todos estes espaços no mesmo mapa, auxiliando a entender o tamanho da revolução.

co-wo-3
Divulgação

ESPAÇO DEMOCRÁTICO

Coworking é uma nova forma de pensar o ambiente de trabalho. Seguindo as tendências do freelancing e das start-ups, os coworkings reúnem diariamente milhares de pessoas a fim de trabalhar em um ambiente inspirador. Essa união de cabeças pensantes permite que mais e mais escritórios se espalhem pelo país. No Brasil, contam-se mais de 100 espaços. No mundo todo, estima-se que já existam mais de 4 mil espaços em funcionamento. Todo esse êxito é produto de uma ideia simples: profissionais independentes que procuram um espaço democrático em que possam desenvolver seus projetos sem o isolamento do home office ou as distrações de espaços públicos.

COWORKING BRASIL

Essa é a vibe do http://www.coworkingbrasil.org, site criado em 2011 como um projeto conjunto de diversos fundadores de espaços de coworking brasileiros. Vários braços ajudaram na criação e hoje diversas pessoas mantem o site em funcionamento. O principal propósito é ajudar a divulgar o conceito de coworking por todo o país, ajudando profissionais a conhecerem este mundo e encontrarem o seu espaço de coworking ideal.

co-wo-2

SOLUÇÕES DE INTERNET PARA OTIMIZAR SEU TRABALHO

tech-news-1
Divulgação

A tecnologia é uma grande aliada no mundo dos negócios. Do Skype ao Whatsapp, diversos sites e aplicativos tornam mais simples a realização de processos, fazer reuniões estratégicas e organizar o cotidiano do escritório.

De acordo uma pesquisa mundial realizada pela Flurry, o uso de aplicativos mobile cresceu 58%, em 2015, se comparado ao ano de 2014. Desse total, 40% foram feitos por usuários antigos. O número de usuários que passaram a consumir mais aplicativos é alto se comparado com os anos anteriores: 20%, em 2014, e 10%, em 2013.

Levando em conta esse cenário, é necessário entender melhor sobre o funcionamento desses programas que estão transformando a rotina de trabalho de milhares de pessoas.

tech-news-2
Divulgação

Conheça agora soluções que vão otimizar o seu serviço e até impulsionar o seu negócio:

Evernote: o gerenciador de produtividade permite que o usuário faça anotações, salve artigos da web, notas e fotos, além de realizar apresentações. O aplicativo está disponível para Windows, Mac, Linux, Android, iOS e Windows Phone. Recentemente, o Evernote anunciou uma parceria com o Google Drive permitindo o acesso dos documentos armazenados na nuvem por meio do aplicativo, eliminando a necessidade de alternar janelas para usar os dois serviços.

EasilyDo: o aplicativo analisa os e-mails, contatos, calendários e redes sociais organizando automaticamente cada detalhe do seu dia.

tech-news-3
Divulgação

Get Sh*t Done! Já imaginou se suas tarefas fossem apresentadas como um trailer de filme? “Uma pessoa, uma missão, 2 horas”. Ele também usa frases motivacionais e provocativas como “Procrastinação é para franguinhos” ou “Heróis também precisam de descanso”. Um cronômetro faz contagem regressiva até que a tarefa seja realizada. Para os mais ansiosos isso pode ser meio aflitivo, como quando nos filmes alguém precisa desarmar uma bomba-relógio.

Também é possível programar punições ou recompensas, que servem de grande incentivo. Sua imaginação é o limite, só não vale perder tempo pensando neles.

Run Run it: o software permite o gerenciamento de projetos online, organização do fluxo de trabalho da sua empresa, ordenar a prioridade das tarefas que estão em execução, conferir em que tarefa cada funcionário está trabalhando em tempo real e de uma maneira geral, diminuir a quantidade de e-mails trocados internamente organizando a comunicação. Link:

AdWords: o Adwords permite que sua empresa apareça nas primeiras colocações da busca do Google. A ferramenta se baseia em palavras-chave que ao serem usadas pelo usuário do buscador exibem anúncios acima dos resultados das pesquisas realizadas pelos internautas. Diversas instituições oferecem cursos sobre a ferramenta e os profissionais que se tornam experts no assunto podem realizar a certificação do Google Adwords sendo reconhecidos como especialistas no uso da ferramenta pelo gigante de buscas.

Google Meu Negócio: permite o cadastro de todas as informações de contato da empresa, como site, endereço, telefone e horário de funcionamento, possibilitando que o empreendedor se conecte diretamente com seus clientes que podem estar procurando por você na pesquisa do Google, no Google Maps ou no Google+.

tech-news-4
Divulgação

Analytics: oferece coleta de dados e gestão de forma única e precisa que pode ser personalizado de acordo com suas necessidades, o que ajuda a aumentar as vendas ou encontrar mais visitantes para o seu site.

 

QUEM DESBANCARÁ OS SMARTPHONES?

smarths
Divulgação

LIDERANÇA ABSOLUTA

O mundo da tecnologia está obcecado em saber qual plataforma substituirá os smartphones na preferência mundial. Toda semana, novos dispositivos tecnológicos surgem como possíveis baluartes da inovação, no entanto, os smartphones continuam incólumes no alto do pódio. Com uma humanidade completamente viciada em celulares, convenhamos – qualquer possível candidato em dar uma pouco provável encostada nessa liderança, certamente ainda terá um bom chão pela frente.

comando-voz
Divulgação

DISPOSITIVOS CONTROLADOS PELA VOZ

Para 2016, a nova aposta é controle por voz e inteligência artificial. Pense no Amazon Echo e o Google Home, autofalantes conectados à internet com assistentes digitais inteligentes vivendo dentro deles (falamos destes novos dispositivos na coluna do último dia 7). Ampliando o tema, de todas as ideias que permeiam a discussão sobre como nós lidaremos com a tecnologia em seguida, controle por voz certamente é a mais promissora. Posicionada no ranking da revista Forbes como uma das cem mulheres mais influentes do planeta, a norte-americana Mary Meeker, analista da KPCB (empresa especialista em investimentos no setor tecnológico), mostrou em seu relatório anual “State of the Web”, o quão próximos nós estamos de mudar a forma de interação com a internet através do controle de voz, principalmente em casa e no carro.

echodot
Divulgação

INTEGRAÇÃO ENTRE APPs

Não está convencido? Primeiramente, observemos como a interação de seres humanos com os computadores evolui ao longo do tempo. Passamos de cartões furados, para teclados e chegamos no toque sensível à tela. A próxima parada? Voz. Livrar-se do contato físico. A Amazon já anunciou que quer fazer parcerias e integrar a tecnologia de terceiros em seu aparelho, possibilitando que desenvolvedores criem aplicativos para responderem os mais diversos comandos no Echo. Uber, Capital One, Spotify e Domino, são exemplos de companhias que já estão integradas à torre assistente. E onde está o diferencial nisso? Quer pedir um Uber? Ou checar suas finanças? Quem sabe solicitar o delivery de uma pizza enquanto ouve uma música no Spotify? Tudo isso agora poderá ser feito em alguns segundos. Você não precisa mais pegar seu aparelho, destravá-lo, abrir o aplicativo, digitar uma mensagem, para que você consiga se comunicar com qualquer coisa. Os smartphones não irão sumir, mas para muitas tarefas, apenas dizer em alto e bom tom o que você quer que aconteça será uma experiência completamente diferente.

voice-command
Divulgação

Conectados através da mochila e da jaqueta

jacquard-jacket

Divulgação

CONECTIVIDADE

Uma das grandes tendências da vida moderna é a conectividade. Por exemplo, via smartphones, cada vez mais aumentamos nosso tempo de permanência na internet. Agora imagine a possibilidade de se locomover pela cidade com dispositivos de computação conectados a peças de vestuário e acessórios? Se voltarmos alguns anos, certamente estaríamos projetando um tema palpável apenas em filmes de ficção. Agora, se avançarmos poucos meses adiante, podemos perceber que conectividades em nossas ações e movimentos diários, estão cada mais próximas da nossa realidade.

Levis-25734-detailp
Divulgação

PEDALANDO COM A SMART JACKET

No ano passado, o Google anunciou o Projeto Jacquard: um plano para adaptar controladores touchscreen em peças de roupa. Para isso, buscou parceria com a Levi’s, uma das mais tradicionais marcas de vestuário do planeta. A fabricante se dispôs a incorporar tecnologias e interatividades em seus produtos. O primeiro projeto que sai do papel é a smart jacket, uma jaqueta com remendo na manga possibilitando uma interface entre o usuário e seu telefone.

Veja vídeo demonstrativo:

O público alvo inicial mira nos ciclistas, um nicho que novamente começa a aumentar nos grandes centros. No vídeo de divulgação, se movimentando em sua bicicleta, um jovem cruza uma grande cidade utilizando a manga do casaco para saber quanto tempo vai demorar até chegar a trabalho. Enquanto pedala, também escolhe músicas no Spotify e ele ainda aceita ou rejeita chamadas, além de outras ações. Aos interessados, não será necessário esperar muito tempo para desfrutar dessa peça tecnológica, pois a smart jacket estará disponível para venda já no segundo trimestre de 2017.

movpak-1
Divulgação

UMA MOCHILA/SKATE INTELIGENTE

Já a mochila bag, a Movpak, tem microfone e coluna integrados, e permite conexão por voz com o Siri (assistente pessoal inteligente) ou o Google Now, possibilitando receber instruções de direção pelo caminho. O produto também possui um carregador wireless para o smartphone e rastreador para o caso de alguém passar a mão no seu veículo-mochila.

Movpak-2
Divulgação

De acordo com os criadores (três brasileiros residentes em Miami), não é necessário ser um skatista para utilizar a Movpak, uma vez que a mochila garante estabilidade e a adaptação rápida: você pode usá-la às costas, arrastar ou “pilotar”. Esse novo objeto do desejo da cultura pop custará cerca de 1200 dólares, mas o preço de lançamento integrado à sua campanha de crowdfunding é de 699 dólares.

A Movpak estará disponível para venda a partir do próximo mês de setembro.

Algumas pessoas já testaram a Movpak. Confira as primeiras impressões (sem legendas em português).

UMA TORRE-ASSISTENTE VIRTUAL PARA AJUDAR EM CASA

Eccho-1
Amazon Echo. Divulgação

MORDOMO CIBERNÉTICO

Estamos acostumados a ver assistentes virtuais em smartphones e tablets nos dias de hoje. Eles têm potencial de ajudar bastante, desde que entendam o que queremos dizer. E um campo em que eles ainda não atuam – pelo menos na cabeça da Amazon – é dentro de casa. Para tapar este buraco no mercado, a empresa já está comercializando desde 2014 o Amazon Echo, um assistente virtual que vem dentro de uma torre cilíndrica. E como nesse mundo das novidades tecnológicas – quem não corre voa, o Google acaba de apresentar o Home, um “mordomo virtual” que consegue gerenciar diversas tarefas domésticas a partir dos comandos de voz do usuário. Quando ele foi exibido, claro que a primeira coisa notada é a sua semelhança com o Echo.

google-home
Google Home. Divulgaçao

FUNCIONAMENTO

A partir de um dispositivo físico conectado a rede Wi-Fi doméstica, eles são como um assistente pessoal, e funcionam a partir de comandos de voz para realizar diversas tarefas domésticas (acionar alarmes, criar listas de compras, executar playlists de música, etc), responder perguntas, acessar informações na internet (notícias, por exemplo) e controlar várias funções da casa e como luzes e temperatura. Ambos os dispositivos são integrados a ferramentas de busca e aplicativos de serviços. Com isso, os usuários conseguem executar tarefas como pedir um Uber ou uma pizza, reservar um restaurante e trazer conteúdos de conhecimentos gerais e informações como o tráfego e a previsão do tempo.

woody-allen
Diane Keaton e Woody Allen em “O Dorminhoco” (1973)

WOODY ALLEN, O MAGO!

O Echo custa U$ 180, tem formato de um totem cilíndrico e mede 23.5 cm. Apenas em cor preta, pesa pouco mais de 1 kg. Já o Home contará com um alto-falante em formato cilíndrico, a base será personalizável e você poderá escolher cores diferentes. O Google informou que o dispositivo estará à venda ainda em 2016, mas não divulgou uma data específica, preços ou em quais países ele estará disponível. Muito antes do Echo e do Home, em 1973, em “O Dorminhoco”, um de seus primeiros filmes, o sempre genial Woody Allen faz referências aos robôs domésticos, capazes de auxiliar nas tarefas domésticas. Em algumas cenas, Woody se disfarça de um destes robôs. No filme, também há uma cabine apelidada de “orgasmatron”, que substitui o ato sexual e o “orb”, um globo prateado que desperta sensações de euforia apenas com um simples toque.

Confira como funciona o Echo (vídeo abaixo) e como funcionará o Home (LINK).

SEQUESTRO DE INFORMAÇÕES

vírusUM VIRUS SEQUESTROU MEUS DADOS!

Ransomware seria um tipo de “primo” do vírus de computador que infecta e criptografa todos os seus arquivos exigindo um resgate a ser feito em bitcoins – uma espécie de moeda virtual utilizada na Internet. Em alguns casos extremos pagar o sequestrador pode ser a única opção.

criptografia
Divulgação

PAGANDO O RESGATE

O FBI (equivalente à nossa Polícia Federal nos EUA) tem uma política bastante rigorosa de “não negociar com terroristas”. A não ser que você seja alguém que teve arquivos invadidos e criptografados por hackers – neste caso, a agência sugere que você pague o que eles pedem. De acordo com o site de cibersegurança Security Ledger, a dica veio da contrainteligência do FBI, no evento Cyber Security Summit 2015. Ransomwares são muito bem feitos, e que “para ser honesto, frequentemente recomendamos que as pessoas simplesmente paguem o resgate”, afirmou um agente do FBI.

independence-day

“Independence Day”. Divulgação

NO CINEMA

Tecnologia e ficção andam de mãos dadas. Hollywood já produziu diversos filmes com a temática hacker, ou que envolvam computadores. Em vários longas, já vimos representações visuais de vírus como se esse software malicioso fosse tangível ou permitisse uma interpretação gráfica. Contudo, muitas vezes os diretores e roteiristas abrem mão da realidade em troca de uma narrativa mais interessante, por mais absurdo que algumas dramatizações possam parecer ao espectador.

Em “Independence Day” (1996) o personagem do ator Jeff Goldblum encontra uma solução para detonar uma nave alienígena ao desenvolver um vírus capaz de derrubá-la, algo não executável na prática. Já em “Swordfish” (2001) o personagem de Hugh Jackman é especialista em quebrar criptografias muito rapidamente, às vezes em fração de segundos, o que tecnicamente também é impossível. Voltando à vida real, lembre-se: Backup e oração nunca são demais! Mantenha cópia regulares de seus dados e proteja-se de muitos males provocados por perigosos vírus e ransomwares! Para ler a versão ampliada do tema acesse www.klinikon.com.br.

Consultoria técnica Sávio Werlang, Klinikon Tecnologia.

a-senha
“A Senha”. Divulgação